12 filmes de terror trash que você NÃO PODE perder!

Como uma boa fã do subgênero, tenho uma lista enorme de filmes que realmente adoro, então resolvi compartilhar alguns deles, para aquelas noites chuvosas, onde não temos muito o que fazer, mas queremos nos divertir. Bora conferir?

#1 – Acampamento Sinistro

Um dos meus favoritos. Lançado em 1983, a trama relata um massacre dentro de um acampamento, o típico slasher, com perseguição e assassinatos, Acampamento Sinistro é um filme como qualquer outro trash, com uma qualidade duvidosa, bem “bobo”, típico dos anos 80 e produzido com baixo orçamento.

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Depois de uma tragédia do passado, a tímida e perturbada Angela Baker, é mandada para um acampamento de verão em companhia de seu primo. Logo após a chegada de Angela, estranhos assassinatos começam a ocorrer, deixando o acampamento Camp Arawak, manchado de sangue.

#2 – Demons – FIlhos das Trevas / Demons 2 – Eles Voltaram

Um filme italiano, com uma boa maquiagem e uma história um tanto quanto original perto das que costumamos ver retratadas hoje em dia; com uma sequência ainda melhor, mais dinâmica e mais divertida, conta a história de uma jovem que resolve dar uma festa de aniversário e então, tudo começa a dar errado.

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Duas jovens são convidadas para a reinauguração de um antigo cinema, onde será exibido um filme de horror. Antes da sessão, uma garota se machuca ao colocar uma sinistra máscara prateada exposta no lobby do cinema. Quando a projeção começa, a situação se repete na tela: um personagem do filme que está sendo exibido se fere com uma máscara e se transforma num demônio assassino. Não demora para a situação se repetir fora da tela e, o que era ficção acaba se transformando num terrível pesadelo real.

Tá, mas e na sequência? – Sally está recebendo os amigos para sua festa de aniversário, realizada num prédio de segurança máxima. A TV transmite um documentário sobre uma área devastada por demônios. De repente, um desses demônios sai da tela do televisor e ataca Sally, que se transforma ela própria numa criatura monstruosa, e espalha a contaminação pelos andares do edifício. Agora cabe a George proteger sua esposa grávida dos ataques dos demônios e encontrar uma fuga daquele inferno.

#3 – A Noite dos Demônios

De 1988, esse é aquele típico filme adolescente, onde alguém resolve dar uma festa de Halloween dentro de uma mansão que julgam ser mal assombrada, só pra parecerem descolados, e daí, todos sabemos, dá tudo muito errado mesmo! Com uma maquiagem excelente e efeitos pra lá de nojentos, apesar do baixo orçamento, agrada ao público fã desse subgênero, por ser divertido, assustador e debochado. O negócio foi tão legal que se tornou uma franquia, com mais duas sequências (1994 e 1997), e rolou até um remake em 2009.

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Na noite de Halloween, Angela resolve promover uma festa em Hull House, uma mansão abandonada que, no passado, foi casa funerária e palco de uma massacre. Durante a festa, os jovens convidados resolvem fazer uma sessão espírita por diversão e acabam despertando demônios que habitam o lugar.

#4 – Os Palhaços Assassinos do Espaço Sideral

Esse é daqueles filmes trash onde a gente não sabe se ri ou se chora, é assustador pra quem tem fobia (como eu), e até pra quem não tem, porque os palhaços conseguem ser realmente maus e assustadores, o negócio é realmente bizarro, sem pé e nem cabeça, com muita violência, efeitos especiais interessantes, com muitas cores e também, aquela tradicional nojeira.

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Numa noite de sexta-feira, Mike e Debbie namoram no banco de trás do carro, quando vêem uma forte luz que rasga o céu e cai numa clareira. Partem para lá e encontram uma brilhante tenda de circo. São os palhaços assassinos que chegaram do outro mundo.

#5 – Jack Frost

Sim, a imaginação não possui limites e mais uma vez, e um dos maiores símbolos do Natal, tornou-se uma figura assustadora e medonha, capaz das maiores maldades, perseguições e assassinatos. É óbvio que o argumento usado no filme não faz sentido algum, mas quem é que procura algo além da diversão e bons sustos, nesses casos? Pois é, esse filme é tão nonsense que provoca risadas e surpreende em alguns efeitos de maquiagem, enfim, é pra quem gosta do gênero.

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Esqueça tudo o que você já viu em boneco de neve. Jack Frost é um perigoso assassino que morre após um acidente de estrada em que ele se choca com um caminhão carregando material genético. Seu corpo se mistura com a neve e ele se transforma num terrível mostro de neve, com dentes afiados e desejo de matar.

Talvez você lembre dessa capa na locadora 😉

#6 – The Love WItch

Esse filme é de 2016, porém ambientado em meados da década de 70, com um visual bem fiel à época, tanto nos cenários/locações, quanto no figurino, maquiagem e até no roteiro, tudo muito bem feito e produzido, sem contar na excelente crítica ao machismo e um ode ao feminismo, com citações sobre a liberdade e o protagonismo da mulher!

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Elaine (Samantha Robinson) é uma jovem bruxa que está determinada a encontrar o homem de sua vida. Ela leva homens para sua casa e faz magias e poções a fim de seduzi-los. Tudo funciona bem, mas ela acaba com uma série de vítimas infelizes. Quando ela finalmente encontra o homem de seus sonhos, seu desespero para ser amada a torna insana.

#7 – Bad Milo

Esse é sem dúvida uma das grandes pérolas dessa lista! Estreou em 2013, mas possui uma pegada bem anos 80, com uma maquiagem que chega a lembrar ET e outros filmes como Gremlins ou A Hora das Criaturas (ou Criaturas, como nas sequências). O filme faz meio que uma crítica sobre o stress e as complicações da vida moderna, rende boas risadas, e é bem tosco mesmo.

# 8 – Corpo Estudantil (Student Bodies)

O filme tem uma pegada bastante irônica e debochada, estreou em 1981, e chega até a parecer uma crítica sobre o comportamento juvenil que é por diversas vezes, exagerado em relação à sexualidade, e é nessa pegada que o filme parece tirar um sarro de outros slashers famosos, foi bem nessa pegada que o filme me convenceu, rendeu boas risadas e até alguns sustos.

Mas e aí? Ele fala sobre o que? – Um assassino aterroriza jovens estudantes no colégio, toda vez que estas buscam fazer sexo com alguém…

#9 – A Maldição do Necrotério

De 1991, tem uma pegada zumbi, com filme japonês, e acaba reunindo tudo que o sobrenatural e o nonsense podem permitir, ou seja, pode-se esperar tudo, qualquer tipo de aparição e doideira durante o filme, é tão tosco que chega a ser hilário, reúne bem o combo “terror e humor”. Os efeitos especiais são bons e a maquiagem também, óbvio, isso para a proposta do filme!

Mas e aí? Ele fala sobre o que? – Detetive convence uma sensitiva a ajudá-lo a resolver uma série de crimes. Quando os dois vão a um necrotério examinar os corpos de algumas vítimas, ficam presos (junto ao trabalhadores locais) nos seus porões e são atacados por três crianças orientais vítimas de uma maldição que as transforma em terríveis seres

#10 – Popcorn – O Pesadelo Está de Volta

Pra mim, esse foi um filme muito bem feito, trash da melhor qualidade, a maquiagem estava muito boa, os personagens são bons e a história foi bem construída e realizada, inteligentemente foi, um trash com vários trashs dentro”, inclusive, segundo o depoimento de um amigo meu: “É o tipo de filme que é um prato cheio pra quem curte um bom trash. A maquiagem é bem feita e o enredo criativo te prende. Ah, e a sessão de cinema interativa apresentada no filme te faz desejar vivenciar uma igual. Claro que sem os assassinatos”. E é bem isso mesmo, dá aquela aquela vontade de reunir uma galera e curtir uma sessão cheia de sustos e situações inusitadas, por pura diversão!

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Maggie é uma estudante de cinema que está tendo pesadelos recorrentes com imagens absurdas de horror e violência. Quando seus colegas resolvem promover um festival de filmes de terror e ficção científica de baixo orçamento, reabrindo uma velha sala de cinema, encontram a única cópia de uma produção maldita chamada “The Possessor”. Na tela, Maggie reconhece as imagens dos seus pesadelos. Praticamente ao mesmo tempo, um misterioso assassino começa a atacar no cinema durante o festival.

Outra capa clássica nas locadoras 😀

#11 – Um Morto Vivo na Família

Não existem fotos desse filme no Google 🙁

Esse é do final da década de 80 e parece fazer crítica à diversas questões familiares, repleto de situações constrangedoras e exageradas, tem um figurino que chega a ser engraçado.

Mas e aí? Ele fala sobre o que? – O filme mostra um novo tipo de dilema. Se a vida não é fácil para os vivos, o que dizer para os mortos-vivos? Roy Flowers tem esse problema: envolvido com um casal sem escrúpulos, que o convida para roubar um defunto, ele também acaba na cova, com uma lança atravessada na barriga. Mas o que ninguém sabia é que o anel roubado do demônio Orlando, o gângster que já apodrece na cova, tinha poderes mágicos. Ele é capaz de explodir um avião e voltar ao local onde estava seu dono, “despertando” o pobre Roy. Enquanto isso a família de Roy chora sua morte, mas se consola quando recebe seu seguro de vida e a mãe dele logo satisfaz seu sonho de ter uma bela casa. Quando Roy bate na porta, ainda com o pedaço da lança atravessado na barriga, ela quase chora por ele estar vivo. Começa, então, uma batalha para manter o dinheiro e esconder Roy, que já não é tão bonzinho quanto antes…

#12 – A Maldição da Casa do Diabo

Uma boa adaptação da obra de Edgar Allan Poe, com um bom figurino, cenários e locações muito bem escolhidos também, a atmosfera do filme envolve, demora um pouco para engrenar no ritmo, mas quando consegue, fica melhor ainda, vale à pena conferir!

Mas e aí? Ele fala sobre o que? –  Arquiteto atende pedido de velho amigo para reformar a mansão dos Usher. Tarde demais descobre que a casa, que fora transportada pedra por pedra da Europa, continha um amaldiçoado e ameaçador segredo. Baseado na obra de Edgar Allan Poe.

LEIA TAMBÉM!

10 filmes para você assistir na Netflix com o seu mozão.

Liliane Stoianov

Trintona, psicolouca, pedagoga, ama viajar, tocar piano, compartilhar minha paixão que é o cinema, os devaneios e o que mais vier à cabeça durante as tramas e películas que assisto.

>