”7 Desejos” é ótimo para quem gosta de filme tosco.

A trama de 7 Desejos acompanha uma garota que está passando por problemas do primeiro mundo coisinhas básicas da adolescência. Apesar de inteligente, ela é pobre, ela não é popular, ela não é a mais bonita e o boy que ela quer nem nota a sua presença. Mas isso está para mudar sabe por qual motivo? Seu pai acumulador, que claro, ela tem vergonha, acha no lixo uma caixa bonitona, porém misteriosa, e resolve lhe dar de presente. Eis que a menina resolve fazer um singelo pedido para essa tal caixa e coincidências a parte, essa suplica se realiza na manhã seguinte, abrindo várias possibilidades para que a menina fique cada vez mais rica e poderosíssima. Só que tem um problema, a cada um desses pedidos, uma pessoa que ela gosta morre em circunstâncias bizarras e de acordo com uma antiga lenda chinesa,  se ela desistir, pode colocar em risco todas as suas conquistas. XABLAU!

”Eu vou querer um Big Mac, com fritas e Coca sem gelo!”

Partindo dessa premissa legalzinha e total adolescente anos 90, 7 Desejos é um filme bastante simpático se você resolver abrir seu peito (ou fritar seu cérebro) para todos os absurdos que os seus idealizadores acharam que ia ser o máximo colocar ali no meio. Se levando a sério até demais, somos ‘’presenteados’’ com uma trama que tinha tudo para ser legalzona, mas que por motivos dignos de QUE PORRA É ESSA, não acaba chegando nem perto de conseguir seu lugar na memória de cada molécula da sua cabeça.

Parece que os roteiristas falaram ‘’pô, que ideia bacana, que tal avacalhar com ela?’’ e gente, o roteiro desse filme é tão absurdo que chega a ser impossível de se levar a sério. É realmente uma zona, lotado de furos e contradições, mas que no fundo no fundo consegue nos cativar, afinal, produções com essa característica tem seu fundo de valor, principalmente naquela noite de insônia e que você está com preguiça de mudar de canal.  É um daqueles filmes que começam, terminam e tipo, mesmo chocado com tudo que aconteceu de errado ali, não chega a ser odiável.

Como eu disse, tem que abrir o peito e aceitar a bomba, pelo menos as mortes são bem legais e há alguns momentos ali bem tensos, a história até tem um leve resquício de intenção de ser interessante e não há dúvidas de que na mão de uma equipe mais criativa, ou com mais vontade de fazer a diferença, o resultado seria outro. 7 Desejos é um filme bem bobinho, mas mesmo com todos os defeitos, não chega a ser um dos piores do gênero, mesmo que não dê para defender tanto assim.

Confesso que gostei do clima adolescente que 7 Desejos tem e achei simpática a sua pretensão, estava com saudades de assistir um filme onde ficamos pensando quem será o próximo a morrer. Foi legal ver que o Ryan Phillipe (Segundas Intenções) virou um tiozão bem saudável e reconhecer atores de séries atuais ganhando experiência no currículo, mas no final de tudo fica a sensação de que podíamos ter visto algo tão mais legal. É bem triste ver que o potencial da trama foi desperdiçado por um roteiro tão tosco, mas se você se diverte com esse tipo de filme, não há mal nenhum em jogar fora algum outro desejo mais coerente e claro, memorável  😉

Victor Piacenti

Um cara fanático por Stephen King, que sente um prazer imenso ao ver uma cidade sendo destruída na tela do cinema. Além de ser sagitariano, não sabe andar de bicicleta, é viciado em coxinha e acredita (até demais!) em ETs.

>