Browse By

A nova fase do CINEMA BRASILEIRO

Quando falamos em filmes, a primeira coisa que nos vem à cabeça é Hollywood, mas não é só daí que vive o cinema. Nosso complexo de vira-lata tende a fazer com que muita gente não veja filmes nacionais ou simplesmente fale mal deles sem conhecer. O cinema brasileiro tem evoluído de uma maneira absurda na última década, mas obviamente não temos o orçamento e a tecnologia dos norte-americanos ou de Bollywood para produzir blockbusters que custem mais de 100 milhões. Mas quem precisa disso?

São inúmeros os filmes ótimos, com excelentes roteiros e qualidade cinematográfica invejável, mas que algumas vezes são deixados de lado simplesmente por serem… brasileiros. Para mudar um pouco a imagem que o povo daqui tem do cinema, decidimos listar dez filmes produzidos em território nacional, de diversos gêneros e propósitos, que com certeza valem o tempo de cada um. VEM GENTE!

hoje eu quero voltar sozinho

Um dos filmes mais tocantes que o cinema nacional já produziu, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho foi uma adaptação do curta-metragem Eu Não Quero Voltar Sozinho. O filme narra de maneira muito simbólica as dificuldades de Leonardo, um menino cego e tímido, que sofre para fazer amigos; quando conhece Gabriel, aluno novo da escola em que estuda, os dois acabam se aproximando e se tornando um casal.

O filme é tão fofo, mas tão fofo, que já é considerado um cult tanto para o público LGBT quanto para o geral. Um dos casais mais “ownt” do cinema atual, a química entre os atores e a fotografia simplista fizeram com que o filme ganhasse praticamente todos os prêmios que concorreu.

de pernas pro ar

Primeiramente: É Ingrid Guimarães, né gente?! Essa mulher nasceu pra comédia e não tem como dizer que ela atua mal. É só ela respirar e a gente já rola rindo e com esse filme foi exatamente a mesma coisa. As aventuras da louca obcecada por trabalho, Alice, enquanto redescobre a vida sexual, lança uma marca de vibradores e vê sua vida de cabeça pra baixo é MUITO, MUITO, MUITO engraçado.

O filme foi um sucesso de público, sendo uma das maiores arrecadações brasileiras dos últimos tempos; ganhou uma continuação, que também foi sucesso e marcou a carreira de Ingrid como um dos seus melhores papéis. Lembro até hoje que quando fui ao cinema, todo mundo se contorcia de rir das peripécias de Alice.

Reza_a_Lenda-9207

Lançado pouco depois de Mad Max – Estrada da Fúria, Reza a Lenda meio que inovou o cinema nacional. Não teve muito sucesso de público, mas as cenas de ação são ótimas, o clima desértico e árido lembram MUITO o filme de George Miller e não perde em nada para a maioria dos blockbusters de ação norte-americanos.

Ara, interpretado por Cauã Reymond, é um homem que vive em uma terra sem lei, dominada pelo déspota Tenório. Ara e sua gangue de motoqueiros selvagens, juntamente com a namorada Severina, lutam para tentar devolver a justiça e a paz para o local. Pra quem gosta de ação desenfreada, é uma excelente pedida. Sério!

entre nós

Entre Nós é um filme maravilhoso que fala sobre sete amigos que se reúnem em um final de semana e escrevem cartas para serem abertas alguns anos depois. Só que acontece uma coisa cabulosa durante a estadia e quando eles se reencontram anos depois, segredos começam a vir à tona e podem por em risco tudo o que construíram ao longo da vida.

Mesmo com algumas premiações e um elenco incrível encabeçado por Caio Blat, Carolina Dieckman, Maria Ribeiro e Paulo Vilhena, infelizmente ele passou despercebido pelos cinemas nacionais. Com um roteiro maravilhoso e uma fotografia impecável, vale muito a pena ser visto. Se você tiver a oportunidade, ele vive passando na rede Telecine, não perca de jeito nenhum essa história muito bem construída sobre como o tempo passa por nossas vidas e acima de tudo, por nossas amizades.

nosso lar

Esse filme foi um marco no cinema brasileiro. Nosso Lar trouxe de volta a temática do espiritismo após a morte de Chico Xavier e foi um sucesso inimaginável de público. Os efeitos utilizados no filmes são tão bons ou melhores que muitos filmes hollywoodianos. O filme é tocante e emocionante e faz qualquer um que o assista refletir pelo menos um pouco sobre a vida pós-morte.

Nosso Lar conta a história de André Luiz, um médico egoísta e amargurado que morre de uma doença e após a morte, passa por provações e sofrimentos até conseguir chegar ao Mundo Espiritual, onde redescobre o significado da vida. A qualidade do filme, da produção, dos efeitos e das atuações é indubitável e eu já devo ter visto ele umas quatro vezes.

minha mae é uma peça

Dona Hermínia é a mãe de todo mundo SIMMMM! Já vi esse filme com umas três mães diferentes e TODAS se identificam com ela. Ela é louca, ela grita, ela xinga e é demasiadamente engraçada. Os personagens todos são tão clichês que acaba tornando o filme uma das coisas mais engraçadas que você vai ver. Tem a gordinha mal-humorada, tem o filho que se assume gay, tem a vizinha maconheira, a vizinha espírita e por aí vai, mas o destaque do filme mesmo é o genial Paulo Gustavo. O cara é a graça em pessoa.

No filme, Dona Hermínia fica irritada quando ouve os filhos chamando ela de chata e decide dar uma lição neles, abandonando-os e indo passar um tempo com a tia. É aí que tudo começa a ficar mais engraçado, com flashbacks constantes da infância dos filhos e as trapalhadas de Juliano e Marcelina enquanto tem que assumir controle da própria vida.

o homem do futuro

Talvez um dos únicos filmes de ficção científica lançados no país, O Homem do Futuro é um dos filmes brasileiros mais legais que eu já vi. Protagonizado por Wagner Moura, nele o ator interpreta João, um cientista excêntrico e amargurado, que inventa uma máquina capaz de viajar no tempo. Voltando 20 anos no passado para um momento em que foi humilhado, João tem que enfrentar o seu “eu” mais novo juntamente com o encontro com a paixão da sua vida, Helena, interpretada por Alinne Moraes.

o lobo atrás da porta

NOSSA! NOSSA! Se você gosta de suspense, mas suspense bom, daqueles que te prende e te faz ficar se contorcendo de nervosismo no sofá, TEM que assistir O Lobo Atrás da Porta. Protagonizado por Leandra Leal, Fabíula Nascimento e Milhem Cortaz, o premiado suspense narra a história de Bernardo, que mantém um caso extraconjugal com Rosa enquanto é casado com Sylvia. O suspense começa quando a filha de Rosa e Bernardo some e a principal suspeita se torna Rosa. O final do filme é surpreendente e a excepcionalidade do roteiro e qualidade da produção renderam vários prêmios internacionais ao filme, e olha, QUE FILME.

que horas ela volta

Você sabe que um filme é bom quando ele é indicado a vários prêmios, ganha vários deles e quase entra no páreo pra concorrer ao Oscar. Que Horas Ela Volta? traz Regina Casé como a empregada doméstica Val que se mudou para São Paulo para tentar condições melhores de vida e sustentar a filha Jéssica, que mora em Pernambuco. Val consegue trabalho na casa de uma família rica e 13 anos depois Jessica decide prestar vestibular em São Paulo e ficar hospedada na casa onde a mãe trabalha. A princípio ela é bem recebida, mas aos poucos vai percebendo que a família para qual a mãe trabalha tem padrões estabelecidos e que não a tratam com o devido respeito.

O filme é MUITO bom e mostra uma realidade cruel que ainda permeia muito a sociedade, não só brasileira, mas no geral, a forma como as empregadas domésticas são tratadas. O filme foi premiado mundialmente e foi mais um passo na carreira de Regina Casé.

paraisos artificiais

Paraísos Artificiais é um filme diferente de quase tudo que você já viu. Apesar de ter uma temática já conhecida, o abuso no uso de drogas e as consequências disso, o longa tem cenas bem emocionantes e mostra a realidade nua e crua de festivais de música eletrônica nos quais há o uso excessivo de entorpecentes.

A fotografia do longa-metragem é linda, simplista, com tons mais escuros e que reforçam a dramatização das cenas. Nathalia Dill e Luca Biachi protagonizam o filme, no qual Erica e Lara, duas melhores amigas, vão a um festival eletrônico e Lara acaba morrendo de overdose, o que gera consequências para toda a vida de Erica e também Luca.


Edervan Baldin
Colaborador | | Também do autor.

Amante de ficção científica e filmes de super heróis. É fominha por seriados e ainda está esperando receber a cartinha para Hogwarts ou aparecer um guarda roupa que leve à entrada para Nárnia.

>