Browse By

Águas Rasas (Crítica)

Se tem um tipo de terror e suspense que gosto bastante, é quando a história gira em torno do ser humano vs. animais selvagens. Diversas produções já retrataram esse embate de forma muito legal e renderem filmes bem divertidos, como por exemplo Cujo, baseado em um conto de Stephen King, o trash dos anos 90 Anaconda, ou até mesmo os clássicos Tubarão e Os Pássaros. Fazia tempo que não víamos uma grande produção desse tipo sendo lançada nos cinemas e foi uma grata surpresa saber que este ano estrearia Águas Rasas, estrelado por Blake Lively, a Serena da série Gossip Girl e dirigido por Jaume Collet Serra, do ótimo A Órfã. Com uma atriz carismática e um diretor competente, foi inevitável despertar uma pontinha de curiosidade e querer muito conferir esta produção, após ver o trailer, atrativos para isso ela tinha de sobra.

águas rasas 2

Na trama conhecemos Nancy, uma estudante de medicina que está viajando pelo México com o intuito de conhecer uma praia secreta que sua falecida mãe elogiava muito. Após chegar no lugar paradisíaco e isolado, a fofa resolve pegar umas ondas e ficar numa boa curtindo o maior solzão. Só que tem um pequeno probleminha, também há um tubarão usufruindo do local e depois que seus caminhos se cruzam, ele não pretende parar enquanto não devorá-la.  Mas a moça não está interessada em virar comida e vai fazer o que for preciso para retornar a terra firme custe o que custar. Quem vai ganhar essa briga?

Blake Lively

Recheado de momentos tensos, Águas Rasas é uma escolha perfeita para todo mundo que está procurando uma boa diversão. Suspense do início ao fim e com um ótimo clima construído, este é um daqueles filmes que você fica se mexendo na cadeira e se coloca na pele da protagonista, afinal, as situações na qual ela é submetida são sinistras e de tirar o fôlego, todo tipo de desgraça acontece com a coitada e isso é MUITO BOM. Apesar de Nancy ser uma personagem legal, forte e inteligente, não dá para negar que o espectador adora acompanhar a tragédia alheia e eles nos presentearam com momentos maravilhosos, que despertam o nosso desespero interesse de saber como aquilo tudo vai acabar, se ela vai sobreviver e como fará para isso ocorrer. A adrenalina é constante e rende cenas de ação muito legais que vão te deixar inquieto, eu realmente não esperava que fosse sentir tanta agonia e também imergir na trama, algumas tomadas são bem gráficas e eles conseguiram reproduzir muito bem o perigo que a protagonista está correndo, é como se estivéssemos ali com ela e isso torna o filme realmente muito divertido.

Blake Lively 2

Águas Rasas talvez não se torne um filme memorável ou uma referência cinematográfica, mas ainda creio ser um exemplar acima da média no gênero mocinha x bicho mal humorado, não dá para negar que ele cumpre o intuito de deixar o espectador entretido e tem um resultado satisfatório para um gênero cada vez mais difícil de se levar a sério. Além da trama bem executada, ele tem uma fotografia lindíssima e conta com uma atuação muito boa de Blake Lively, que demonstra competência para levar um filme nas costas e ser uma ótima scream queen. Só não adianta chegar na sessão e ficar ‘ahhh mas nossa isso é impossível, ahh nossa aquilo, ahhh bla bla bla…’, você tem que embarcar na proposta e se deixar levar. Se você se propor, garanto que vai encontrar um filme eletrizante, lotado de ação e cenas legais, e que que vai te deixar vidrado a todo momento. Ao meu ver, este é um ótimo exemplar da palavra DIVERSÃO e se é isso que você procura, não vai precisar ir muito fundo para encontrar 😉

estrelas-09-12


 


Victor Piacenti
Editor Chefe | | Também do autor.

Um cara fanático por Stephen King, que sente um prazer imenso ao ver uma cidade sendo destruída na tela do cinema. Além de ser sagitariano, não sabe andar de bicicleta, é viciado em coxinha e acredita (até demais!) em ETs.

>