Análise em Cena – ”Demônio de Neon”

Browse By

Los Angeles. Sucesso. Beleza. Mulheres. Palavras neutras ou, na maioria das vezes positivas, que em Demônio de Neon, com sua atmosfera artificial são sinônimos de Raiva, Horror, Ganância, Horror e Necrofilia.

SHINE BRIGHT

Para iniciar este processo de entender as camadas que constroem o Demônio de Neon iniciaremos por seu título, mas especificamente o neon. Nova York. Tokyo. Las Vegas. Hollywood Boulevard. De lugares famosos e frequentados até o menor e mais desconhecido bar da cidade. Luzes de neon são utilizadas para chama atenção com suas cores vivas e eletrizantes e seu brilho estonteante. Azul, rosa, verde, vermelho, amarelo, roxo. Arranjadas de maneira a exigir uma reação hipnotizante de quem as vê. A miragem de um rio cristalino no meio do deserto, agora substituída por um grande anúncio brilhante de refrigerante no meio da Times Square. Uma árvore de natal não tem sua magia até que suas cores estejam acesas. E em uma festa, se no escuro flashes coloridos não piscam freneticamente, não há porque suar na pista de dança.

Ao mesmo tempo que cria beleza e manipula sua emoções, as famigeradas luzes de neon carregam em seu brilho e beleza um lado mau. Uma face escondida que se revela no desejo humano. E aqui, no longa de Refn, o Demônio de Neon se esconde nas altas e esguias palmeiras de Beverly Hills e nos olhares que julgam a aparência e mentem sobre a maravilha da estrada de tijolos amarelos até chegar à fama e estrelato.

Resultado de imagem para the neon demon

Assim, se acordar sob a luz das estrelas e desejar um lugar bem ao seu lado, pense duas vezes e se analise porque pelo Demônio de Neon pode ter sido fisgado.

ATTACK

Referenciando ao estudo de personagem por Aronofsky em Cisne Negro, a forma de construir as personalidades de suas personagens em tela atribuída por Nicolas Winding Refn, aqui, é quase como um processo lento e torturado de pintura em uma tela em branco, as vezes com tinta dourada e movimentos sensuais, outras com luzes noturnas e uma trilha sonora insinuante, mas na maioria das tentativas, o diretor escolhe pintar com sangue, sangue falso e grudento.

Imagem relacionada

O posicionamento de câmera e as cenas estilizadas que o diretor escolhe imortalizar conseguem ser ao mesmo tempo belas e horrendas, exorcizando os demônios que Refn parece ter guardados, com desgosto, sobre os julgamentos que sofre e que vê outros(as) sofrerem diariamente. Com um plano de fundo branco e cadeiras de silhuetas inexistentes, o olho do espectador foca primeiramente no corpo exposto das modelos e se encanta, para logo em seguida perceber o leilão de carne viva que está presenciando. Em um banheiro, durante uma festa, na comum confraternização de “amigas”, perguntas marcadas por duplo significado já contam muito sobre a história. A postura fragilizada de Elle Fanning em frente às modelos já estabelecidas esconde seus olhos e sua ingenuidade parece logo ser desmistificada pelas outras. Quando lhe perguntam se a garota é “comida ou sexo” ela não sabe como responder, no entanto mais tarde esse questionamento há de se tornar literal.

Imagem relacionada

CENA ANALISADA (SPOILER ALERT) 

Parada na borda de um trampolim, a beleza virgem absoluta se vê inclinada para frente, encarando o que é o fundo de uma piscina vazia, contemplando o que poderia ser um fim, mas também mostrando o seu controle sobre tudo e quão seria a honra de acabar com sua beleza em um instante. Isso tudo até ser abordada por Ruby, que lhe confronta só até o ponto de instiga-la a dizer o que realmente pensa e o que tem como verdade desde o começo.

Resultado de imagem para the neon demon wallpaper

Jesse (Elle Fanning) sabe o que é e sabe o qual ameaçadora pode ser, mesmo que mexer um único dedo. Ela é o antro da sedução e se encontra no ponto de maior privilégio social. As mulheres fariam de tudo para parecer como uma “segunda versão” quase tão bonita e jovem como ela. Jesse não transparece emoção qualquer e quando põe tudo para fora, a ilusão de morte escapa sua mente e ela desce do trampolim. A garota caminha com postura para dentro da casa, deixando Ruby sozinha. Naquele momento ela sabe o que pode conseguir, sozinha.

Com um único passo, adentrando a casa, Jesse vê a figura de uma das modelos, Gigi, a sua espera. A modelo também não expressa emoção, como se já tivesse planejado em sua mente como seria o desfecho de tal, breve, encontro. Em uma tentativa de manter sua posição e postura, Jesse tenta provoca-la até que, literalmente, algo a atinge. Ela não é tão capaz, ao menos não contra todas aquelas que já andaram o caminho que ela iria andar e que sabem o que precisam fazer para atingir o estado máximo de beleza. Dai se inicia a perseguição e mais uma fez, Refn banha a tela com um jogo de contrastes e hipnose psicodélica através de cenas monocromáticas sempre com grandes sombras.

Resultado de imagem para the neon demon

No entanto, é quando Jesse sai novamente da casa, para a borda da piscina, e é abordada pelas três modelos – Gigi, Ruby, Sarah –, não em seu melhor estado, que o significado desta calculada filmagem se vê concreto em mais um padrão triangular. Jesse é a essência da beleza, o centro deste ideal que se esconde no Mundo de Platão, e para manter suas carreiras vivas e relevantes é dela que as modelos precisam. Elas necessitam, elas anseiam, ambicionam por sua beleza, mas ao mesmo tempo Jesse não pode mais existir. A garota, jovem e bonita, não pode respirar um único segundo e ainda assim elas precisam tê-la. É quando Ruby a expulsa do estrelato, de Hollywood, de Los Angeles e da vida com um empurrão.

Caída sobre os azulejos da piscina vazia, quebrada. A última visão em vida de Jesse é uma última espiada para as estrelas. O céu está limpo naquela noite e brilha como se a chamasse, mas agora ela estava muito próxima do chão e não havia nada ou ninguém que pudesse a reerguer novamente. O que resta para Ruby, Sarah e Gigi agora é ter o que queriam. É consumir Jesse em sua integridade e obter nem que por momentos a beleza que a garota tinha e privá-la deste privilégio de uma vez por todas. É absorvê-la e finalmente se transformarem naquilo que as chamou tanto a atenção, aquilo que as causou raiva e que as deslumbrou. O Demônio de Neon que um dia foram e agora poderiam ser de novo.

Imagem relacionada

Vinícius Soares
Colaborador | Também do autor.

Cinéfilo desde que descobriu o que significava cinema e o valor da Sétima Arte, viciado em séries em um nível saudável, desenha ocasionalmente e escreve mais do que come. Sonha em ser roteirista e jornalista e com certeza deseja ser um pouco mais alto

>