Desventuras em Série (1ª Temporada)

Browse By

Que a Netflix tem sangue nos olhos e está disposta a dominar o mundo com suas séries originais, não é mais segredo para ninguém. A qualidade delas são realmente verídicas e eles conseguem fisgar diversos tipos de público. Seja com Sense8, Orange is The New Black, ou até mesmo com desenhos como Caçadores de Trolls, eles atiram para tudo quanto é lado e conseguem produzir entretenimento para diversos públicos.

Dessa vez eles usaram a famosíssima franquia de livros Desventuras em Série para agradar o público, afinal, ela já vendeu milhões, tem fãs espalhados pelo mundo inteiro e até já ganhou uma adaptação estrelada por Jim Carey e Meryl Streep em 2004. O sucesso parecia inevitável e essa nova adaptação foi aguardada com bastante carinho e ansiedade pela galera, afinal, a Netflix não poupou as despesas e contratou um elenco talentoso para dar vida aos personagens e investiu pesado na sua divulgação, inclusive trazendo o queridinho Neil Patrick Harris para divulgá-la durante a Comic Con Experience 2016.

A trama acompanha Violet, Klaus e Sunny Baudelaire, três irmãos cujo os pais morreram em um incêndio. Ao receber a notícia, eles descobrem que herdaram toda a fortuna da família e que terão que morar com um tal de Conde Olaf, que é claro, tem planos mirabolantes para usufruir dessa fortuna e os irmãos Baudelaire não estão inclusos neles.

Com um narrativa diferente, onde o narrador Lemony Snicket faz diversas intervenções para comentar a trama e suplicar ao espectador para que pare de acompanhar essa história triste, Desventuras em Série é uma produção que tem tudo para fazer sucesso. Digo isso pois ela tem todos aqueles elementos ”sessão da tarde” que fisgam as pessoas que gostam de um bom entretenimento; comédia, drama, aventura, tudo está ali prontinho para fazer a galera se envolver e não ficar muito entediado. Os episódios não são arrastados e sempre acompanhamos os irmãos descobrindo as coisas e tentando convencer todo mundo de que estão sendo perseguidos pelo Conde Olaf (Neil Patrick Harris), coisa que confesso… foi legal até certo ponto.

Apesar de manter o interesse do espectador, ao meu ver a série sofreu de um defeito bem chatinho, que é o fato de todas as histórias terem a mesma estrutura. Os Baudelaire vão para um novo local, Conde Olaf está ali para encher o saco, ninguém acredita neles e assim a coisa vai indo sucessivamente. Tipo, beleza, é a premissa da trama toda, mas meio que faz perder um pouco dos mistérios, saca? A gente já sabe qual vai ser a base e isso é meio decepcionante. Não que tire os méritos das ótimas atuações do elenco e toda a produção, mas me causou um certo incômodo e lá pro episódio seis já estava um pouco saturado.

Talvez isso seja culpa da maneira que adaptaram a trama, para quem não sabe, cada dois episódios equivalem a um livro, ou seja,  os oito episódios da temporada dão vida a quatro das treze histórias do autor Lemony Snicket. É uma maneira bem pensada para manter a fidelidade da literatura, mas por elas terem o mesmo esqueleto, parece que tudo é mais do mesmo… ainda que não torne Desventuras em Série algo chato de assistir, afinal, a história tem uma pegada bem gostosa e mesmo que não seja tão leve devido as muitas mortes que ocorrem, aquela essência de aventura ainda está presente e é muito bem vinda quando pensamos em diversão.

Se o desenvolvimento da trama ficou um pouco abaixo do esperado, o mesmo não pode ser dito da produção impecável que enche os nossos olhos. A fotografia e suas cores são maravilhosas, dessas que dá vontade de colocar num quadro. A Netflix mostrou que não estava para brincadeira e mandou muito bem nesse quesito, que lembra muito a atmosfera que Tim Burton emula em seus filmes e é muito agradável de olhar, além de calhar muito bem com o tom da história dos irmãos Baudelaire. Como diz o narrador, não podemos esquecer que estamos diante de algo que não deveria estar sendo visto, não é mesmo? A fotografia ajuda muito nesse conceito e é um show a parte.

Apesar dessa mancada na construção da trama, Desventuras em Série é um seriado legal e inofensivo, que cumpre a missão de entreter e mostra que tem fôlego para mais temporadas. Só espero que suas situações sejam menos repetitivas e entregue um crescimento melhor dos personagens para que a história possa avançar de uma forma mais surpreendente 😉

Victor Piacenti
Editor Chefe | | Também do autor.

Um cara fanático por Stephen King, que sente um prazer imenso ao ver uma cidade sendo destruída na tela do cinema. Além de ser sagitariano, não sabe andar de bicicleta, é viciado em coxinha e acredita (até demais!) em ETs.