Estrelas Além do Tempo (Crítica)

Browse By

Estrelas Além do Tempo retrata o auge da corrida espacial travada entre Estados Unidos e Rússia durante a Guerra Fria. Dentro dessa situação ferrenha, uma equipe de cientistas da NASA, formada exclusivamente por mulheres afro-americanas, provou ser o elemento crucial que faltava na equação para a vitória dos americanos, liderando uma das maiores operações tecnológicas registradas na história do país e se tornando as verdadeiras heroínas da nação.

O filme é uma biografia sobre essas três mulheres, cheias de sonhos, fé e determinação, mas que acima de tudo, eram inteligentes e persistentes, sabendo focar em suas carreiras e ao mesmo tempo lutando contra a segregação racial, que era tão avassaladora em meados de 1957 nos Estados Unidos.

A trama envolve o telespectador, devido às atuações brilhantes e a trilha sonora cativante que vem na hora certa para embalar as cenas e trazem a tona toda a angústia e a força das personagens em cada situação desencorajadora e injusta na qual são submetidas. Ela ajuda a trazer aquela fascinação que nos envolve logo de início. Cada música teve a capacidade de se encaixar perfeitamente na coisa toda, aquele timing era avassalador e trazia a emoção adequada, contextualizando e dando mais veracidade ao enredo. Junto das expressões das personagens, elas davam um tom de tal modo, que quando menos percebíamos, estávamos vivenciando cada emoção e cada ato daquelas mulheres que no decorrer do filme, se mostram emblemáticas.

Nós acompanhamos também passo a passo todo o desenrolar, cada detalhe e as pequenas conquistas de cada uma dessas figuras em um trama que também tem leves toques de comédia, bastante de drama e até romance, mas daqueles ingênuos que toda a família pode acompanhar, sem constranger ninguém. Estrelas Além do Tempo é realmente intenso quando trata da questão racial e as batalhas que elas travaram em cada frame persistem até os dias de hoje, então o filme nos traz uma reflexão honesta sobre igualdade, responsabilidade, deveres e direitos, e o mais importante, algo que devemos relembrar sempre: respeito. Assistam porque vale muito a pena 😉

Liliane Stoianov
Colaborador | Também do autor.

Trintona, psicolouca, pedagoga, ama viajar, tocar piano, compartilhar minha paixão que é o cinema, os devaneios e o que mais vier à cabeça durante as tramas e películas que assisto.

>