”Guardiões da Galáxia Vol. 2” me fez sair da sessão querendo gritar!

Browse By

Nesta sequência acompanhamos o já famoso grupo intitulado Guardiões da Galáxia em mais uma aventura pelo universo. Eles agora são conhecidos por seu ato heroico do primeiro volume e são contratados para realizar certas missões; no meio disso tudo eis que surge o pai biológico de Peter Quill (Cris Pratt), o então desconhecido Ego (Kurt Russel) que quer revogar seu status de pai após 34 anos de espera e claro, tudo isso colocará nosso grupo em uma aventura intergaláctica, mais uma vez os levando a beira da destruição total do universo, algo que fará com que nossos heróis penem um tantinho pra evitar que isso ocorra.

Ao longo da trama outros personagens já conhecidos vão ganhando mais destaque, Yondu (Michael Rooker) e Nebulosa (Karen Gillan) são dois exemplos, pois tiveram um desenvolvimento maior e mostraram mais a que vieram desta vez, apesar deles serem personagens secundários desta vez o público olha de outra maneira e acaba se cativando com ambos. O alivio cômico está por todos os lados, vai da risada exagerada de Drax (Dave Bautista), passando pelo guaxinim (possivelmente ariano que curte uma boa treta) Rocket (Bradley Cooper) e respingando no fofíssimo Baby Groot (Vin Diesel) que com certeza leva o troféu de mascote do Universo Marvel, quase fazendo a gente convulsionar de tanto amor (esse vai render muita grana em colecionáveis e licenciamento de imagem). Ah, também não podemos esquecer da Mantins (Pom Klementieff), uma criatura meiga e inocente que não entende nada de convívio em sociedade, mas que junto de Drax vai fazer a galera dar umas gargalhadas altas. Confesso que fiquei um pouco decepcionado por não ver mais de Gamora (Zoë Saldaña), que apesar de se envolver mais com sua irmã Nebulosa, ficou mais apagada em relação a emoção que a trama de ambas trouxe para o público.

Confesso que sai da sala de cinema querendo gritar de emoção pois Guardiões da Galáxia Vol. 2 me fez sentir um mix de emoções. Querem saber quais? Vamos a receita! Corte grosseiramente uns pedaços de euforia e deixe marinar em uma camada de gargalhadas, acrescente um pouco de tensão e salpique com alguns momentos de lagrimas transbordando. Forre tudo isso com muitos momentos fofos e coloque no para gratinar, pronto! É uma receita que mistura perfeitamente as sensações como você pode sair da sala de cinema após este filme. A Marvel acertou a mão em cheio junto do diretor James Gunn, que retorna para elevar e expandir muito o potencial desta franquia. Guardiões da Galáxia Vol 2 é uma continuação bombástica e pode ser considerado por muitos melhor que seu antecessor…. algo que, bem, já é gosto pessoal e aprendi que isso não se discute.

Guardiões da Galáxia Vol. 2 apesar de ser um filme sobre heróis e aliens pilotando espaçonaves pela imensidão, enfrenando criaturas cósmicas e salvando o universo trouxe um tom mais pesado que seu anterior, neste foi nos apresentado um lado mais obscuro e com certeza vai arrancar algumas lágrimas dos espectadores, mas o humor ainda prevalece reinando e deixa momentos tensos mais leves com sua fórmula Marvel de fazer a gente dar risada. Então se você está disposto a se divertir, dar muitas risadas, se emocionar e sentir aquele arrepio nos cabelos da nuca se prepare, pois este filme além de ser coloridamente lindo e frenético vai te fazer querer garantir um bilhete pra próxima sessão, então depois me conta se você se sentiu assim também, combinado?

Gustavo Floriano
Colaborador | Também do autor.

Geminiano de São José dos Campos, indeciso por natureza, passei minha adolescência na sessão de terror de uma locadora e isso me rendeu muitos maravilhosos pesadelos. Apaixonado pelas obras do mestre Hayao Miyazaki, passei muitos sábados em sua companhia e de um bom e delicioso brigadeiro de panela. Sonho em ter o Woody e o Buzz na prateleira do meu quarto.

>