Horizonte Profundo – Desastre no Golfo (Crítica)

Este drama estrelado por nomes como Mark Whalberg, Kurt Russel e John Malkovich conta a história verídica da plataforma Deepwater Horizon nos EUA, palco de um dos maiores desastres ambientais do país no ano de 2010. O acidente retratado no filme derramou o equivalente a 5 MILHÕES de barris de petróleo no mar, causando danos irreparáveis na vida marinha da região e com enormes chances de se espalhar para outros lugares. Isso sem falar nas 11 pessoas que morreram tragicamente e todos os problemas psicológicos causados em seus sobreviventes. Tenso, né?

mark-whalberg-horizonte-profundo

Seguindo como uma mistura de Armageddon e O Impossível, Horizonte Profundo é um drama de ação que conta com uma carga emocional muito grande. Além da parte sentimental, há também aquele desconforto que os filmes do tipo causam, saca? Toda sua parte de suspense é frenética e contém cenas de tirar o fôlego, por sabermos que a merda irá para o ventilador a qualquer momento, rola aquela apreensão do ‘é agora, não é agora, aaah agora vai.. droga não foi’ e isso me envolveu de tal forma que no final do filme eu estava até cansado. Fiquei o tempo todo me revirando na cadeira, comendo as unhas e eu amo quando isso acontece, é sinal que rolou o mínimo de empatia com a trama e consegui imergir da maneira apropriada. Algo que acho obrigatório para um filme desse tipo funcionar.

dylan-obrien-horizonte-profundo

Mesmo que seus personagens não sejam lá tããão desenvolvidos, é inevitável não ficar triste por eles, afinal, durante o tempo todo fica uma voz no fundo da nossa mente sussurrando ”essa história realmente aconteceu, essas pessoas são reais”. Há um notável envolvimento com tudo o que vemos acontecer e esse é o ponto chave de Horizonte Profundo, ele é um filme catástrofe baseado em fatos reais, que ao mesmo tempo em que diverte com cenas tensíssimas, aflora o nosso lado humano e retrata de uma forma extremamente realista um dos casos mais preocupantes dos últimos anos.

horizonte-profundo

Horizonte Profundo – Desastre no Golfo estreia dia 10 de novembro nos cinemas e é um bom exemplo de filme catástrofe e já até prevejo um sucesso tremendo nas noites de domingo na Globo. Perfeito para você que gosta de ação, ótimo para você que gosta de drama, tem tudo para agradar a todos os gostos e sim, merece ser visto nos cinemas. Recomendo fazer um alongamento antes, as chances de você sair da sessão travado de tensão igual eu são muito grandes 😉

4 estrelas

Victor Piacenti

Um cara fanático por Stephen King, que sente um prazer imenso ao ver uma cidade sendo destruída na tela do cinema. Além de ser sagitariano, não sabe andar de bicicleta, é viciado em coxinha e acredita (até demais!) em ETs.

>