HQs que você talvez não conheça.

Browse By

Para a maioria das pessoas, quando se fala em quadrinhos já se pensa em histórias dos desenhos que líamos quando criança ou em livros de heróis da Marvel, DC e coisas do tipo e quem não se interessa por esse tipo de leitura, nem procura saber mais. O que muitas pessoas não sabem é que existe uma gama de quadrinhos que são feitos por muitos escritores renomados e com ilustrações incríveis de artistas da atualidade, e o mais interessante, falando dos mais variados gêneros e assuntos do nosso interesse.

Encontramos quadrinhos sobre política, relações humanas e sociais, biografias, a questão da mulher, LGBTQ, comportamental, entre outros.Esse tipo de literatura é chamado também de Graphic Novel, que são histórias produzidas em quadrinhos, mas com narrativas mais densas e complexas.

Separei então uma lista com meus quadrinhos preferidos para que vocês conheçam um pouco mais e possam se aventurar nesse universo que é tão rico e que acredito que ainda pouco explorado.

O Fantasma de Anya – Vera Brosgol

o-fantasma-de-anyaAnya é uma menina russa que vive nos EUA e passa por questões que muitos adolescentes enfrentam. Tímida, sem amigos, tem vergonha de si e da sua família, problemas com seu corpo, não consegue se adaptar em lugar nenhum e está perdida. Até que ela cai num poço e acaba fazendo uma amizade inesperada com Emily, uma menina morta que mora no poço. Então Emily passa a ajudar Anya com seus problemas e a enfrentar a vida enquanto ela tenta descobrir mais sobre o assassinato da nova amiga.

A obra é vencedora dos prêmios Harvey e Eisner na categoria de “Quadrinhos para Jovens Adultos”. Tem linguagem fácil, de bastante aproximação com os adolescentes e bem legal hoje com a questão dos refugiados, onde muitos jovens estão vivendo e tentando se adaptar em outros países.

O Enterro das Minhas Ex – Anne Charlotte Gautier

o-enterro-das-minhas-ex

Charlotte é uma garota que se sente diferente das garotas de sua idade, tem dificuldades na escola e problemas com relacionamentos e amizade, que se confundem. Na história, ela vai contando sobre suas primeiras amizades e como ela se envolve com essas garotas até entender que ela queria mais do que amizade, que na verdade ela gosta de garotas. Charlotte então vai narrando suas paixonites e suas vivências enquanto vai descobrindo e entendendo sobre sua sexualidade desde a infância até o início da vida adulta e passando por todas as garotas com quem teve algum tipo de relacionamento.

Muito interessante para todos que também passaram por esse processo de serem diferentes na infância e adolescência e de repente se descobriram gays, lésbicas ou qualquer outra orientação sexual que se difere e que também como Charlotte, tiveram que enfrentar certas dificuldades, confusão, preconceito, rejeição até finalmente se entenderem e descobrirem que maravilhoso é ser quem você é!

Três Sombras – Cyril Pedrosa

tres-sombras

O quadrinho conta a história de Joachim e seus pais, Louis e Lise. Eles moram bem afastados no campo, com uma vida calma e tranquila, plantando, colhendo frutas e brincando com as árvores. Um dia avistam três sombras no horizonte, estão a cavalo, usam roupa preta e rostos cobertos por capuzes. As sombras aos poucos se movimentam em direção a eles, bem lentamente levando dias para avanças somente alguns metros. O pai de Joachim entende então que as sombras estão vindo para buscar o filho e levar ele embora. Louis se recusa a aceitar esse destino e desesperado, foge com o filho, mas mesmo assim, uma hora as sombras os alcançam.

A história é uma analogia a morte e é contada de uma maneira muito sensível e bonita, mostrando a relação de um pai com seu filho e tudo o que ele é capaz de fazer para salvá-lo da morte. Uma leitura forte e cheia de emoção e uma ilustração elegante e que carrega intensas afeições.

O Muro  – Céline Fraipont e Pierre Bailly
L.10EBBN002142.N001_leMURETt1_Ip001p192_FR

(desculpa galera,  não achei imagens em português)

Rosie é uma menina de 13 anos que mora numa cidade pequena no interior belga. A menina mora com seu pai, viciado em trabalho e não vê mais sua mãe, que fugiu com outro homem. A atmosfera é sombria, em meio ao punk rock em 1988 e mostra as dificuldades do amadurecimento de uma adolescente solitária. Rosie se vê sozinha e confusa, experimentando drogas, bebida e passando por diversas fases de descobrimento e rebeldia, diante de uma personalidade bem melancólica.

A ilustração é carregada no nanquim e com traços noturnos e combina muito bem com a época com que a história foi escrita, tendo referência canções do The Cure e outras bandas punk. Um quadrinho europeu cheio de personalidade.

Habibi – Craig Thompson

habibi

Habibi conta uma história de amor, baseada na cultura árabe e que dentro dessa história narra diversas outras histórias. Uma obra rica de cultura e conhecimento que foi baseado no Corão e nas Mil e Uma Noites.

Dodola é uma garota esperta e independente, escrava, que consegue fugir levando consigo uma criança. Os dois crescem sozinhos no deserto e vivendo em um navio naufragado preso na areia. Em meio aos conflitos de viverem só os dois, vão matando o tempo contando histórias de outras pessoas e assim somos levados a origem do islamismo e suas tradições através de uma trama de aventura e filosofia.

Um quadrinho muito rico repleto de lendas, mitologia, ancestralidade, religião, questionamentos sociais e fantasia, produto de anos de trabalho e pesquisa.

Repeteco – Bryan Lee O’Malley

repeteco

Repeteco é o nome brasileiro do quadrinho já conhecido Seconds. Sua versão traduzida acaba de chegar. Conta a história de Katie, uma chefe de cozinha com um restaurante renomado e tudo vai muito bem, até que de uma hora para outra, a coisa desanda e Katie tem um problema em seu negócio, sua melhor atendente se machuca e um ex namorado reaparece para complicar as coisas. Ela fica confusa e acha que já não tem mais solução quando uma garota misteriosa aparece para oferecer a ela uma segunda chance. Mas claro que toda escolha tem uma consequência e ela terá de lidar com os resultados.

A ilustração é linda, bem colorida, parecendo muito um desenho animado e cheia de detalhes vivos.

Bordados – Marjane Satrapi

bordados

Uma leitura deliciosa, inteligente e engraçada. Desenho simples e um papo informal. Um grupo de mulheres iranianas da família de Satrapi, todas as tardes durante o chá sentam juntas e fazem o que mais conhecemos nas famílias, fofocam! As mulheres contam suas experiências, suas aventuras, falam sobre dramas e sexo e amores de uma maneira leve, divertida e debochada.

Embora tenha esse tom leve e com humor, a autora toca em assuntos ainda pesados e que são tabus, falando sobre relacionamentos sexuais por mulheres do Oriente Médio, que são reprimidas e ainda sofrem muito nesse quesito, mas de uma maneira extremamente graciosa.

ps: Agradecimento especial na escolha dos quadrinhos com ajuda da linda Helena Soares!

Alessandra Ganan
Colaborador | Também do autor.

Nasceu e cresceu em São Paulo e hoje é graduada em Letras, Artes Cênicas e Audiovisual, mas quando criança só brincava de ser outras pessoas. Assistiu sua primeira série e filme “de adulto” aos 11 anos e de lá para cá nunca mais parou. Apesar de ariana, é uma pessoa legal.

>