Browse By

Jogador Nº 1 (Ernest Cline)

jogador-numero-11

E o Prêmio de Campeão de Referências vai para… Jogador Nº 1! O livro, escrito por Ernest Cline, é um poço de citações de livros, séries, músicas, álbuns, artistas e tudo mais relacionado aos anos 70 e 80. Narrado em um futuro distópico onde a humanidade está escassa de recursos, tais como água e alimentos, e o mundo vive uma era de pobreza sem igual, a obra nos traz o jovem e pobre Wade Watts como o protagonista.

Em Jogador Nº 1, a tecnologia evoluiu a tal ponto em que James Halliday, um programador de jogos, criou um novo universo dentro de um jogo chamado OASIS. Nele, com uma realidade aumentada proporcionada através de um par de luvas e um óculos, é possível ter uma segunda vida e fugir do sofrimento da vida real. Ao morrer, James deixa um testamento: sua fortuna avaliada em mais de 200 bilhões de dólares poderá ser de qualquer um, desde que o vencedor seja um jogador do OASIS e consiga encontrar o “ovo” de Halliday. O criador deixa pistas por todo o universo do jogo que engloba milhões de planetas, galáxias e universos como o de Harry Potter e o de dezenas de jogos conhecidos.

Conforme a busca pelo “ovo” se intensifica, Wade, ou como é conhecido no OASIS, Parzival, vai fortalecendo laços com seus amigos viruais Art3mis, Shoto, Daito e Aech. Na busca pela fortuna, Parzival desafia os tiranos Seis e a IOI (um monopólio de tecnologia que domina o planeta) e seu líder Nolan Sorrento e acaba tendo sua vida virada de ponta-cabeça. Gente, sério, os mistérios desse livro quase me deixaram louco. Quando você acha que não pode piorar, vem um desafio mais difícil e depois outro e quando percebe, está totalmente imerso na história.

O mais legal do livro é a ambientação dele, ao mesmo tempo em que você está em um mundo caótico e destruído, está naquele universo incrível que é o OASIS. São tantas coisas loucas acontecendo que as vezes parece que você está realmente dentro de um filme de ficção-científica. O livro é tão bom e rico em detalhes e referências que foi um dos melhores que já li na minha vida toda. Devorei-o em menos de uma semana (sim, eu sou um slow reader rs) e quando acabou fiquei com aquela depressão pós-livro, sabe?! Eu queria mais, eu queria mais Parzival, mais Art3mis, mais aventuras pelos universos dos jogos e dos anos 80. A obra de Cline é simplesmente INCRÍVEL! Você vai lendo, lendo, lendo e quando se dá conta o livro já acabou. São quase 500 páginas e pra quem está lendo, parecem 50. É uma leitura que flui, que você se interessa em saber e com certeza que é uma obrigação para os amantes dos anos 80 e 90.

5 estrelas


 

Edervan Baldin
Colaborador | | Também do autor.

Amante de ficção científica e filmes de super heróis. É fominha por seriados e ainda está esperando receber a cartinha para Hogwarts ou aparecer um guarda roupa que leve à entrada para Nárnia.

>