Mortes e situações MACABRAS que assombraram sets de filmagens.

Browse By

Não é de hoje que o mundo dos bastidores do cinema é repleto de histórias e situações estranhas, algumas com péssimos desfechos e outras cercadas de mistérios. Acredito que muitos de nós, apaixonados por cinema, conhecemos no mínimo uma história misteriosa ou macabra que ocorreu nos bastidores, não é mesmo? Como boa curiosa, resolvi falar sobre algumas delas, e gente, tem muitas que parecem mais enredo de filme de terror (ou karma) pois há quem diga que alguns desses sets atraem muitas energia negativa, dependendo do gênero do filme e da tensão existente durante as filmagens. Mas será mesmo?! Vem comigo!

Tróia

Vamos começar por nada mais, nada menos do que: Tróia, o longa sobre a épica história de guerra entre Tróia e Esparta, Dirigido por Wolfgang Petersen , filmado em 2003, foi cercado por situações pra lá de problemáticas e tudo começou pelo problema de locação. As filmagens estavam previstas para acontecer no Marrocos mas, devido à ameaça de guerra no Iraque, foram transferidas para o México.

Durante o período das filmagens no México a equipe teve que lidar com dois furacões que assolaram o local em apenas um mês. Como se isso tudo não fosse o suficiente, George Camilleri, um dos extras que participaram do longa, sofreu uma fratura gravíssima em uma das pernas durante uma sequência de ação. O ator foi hospitalizado e passou por uma cirurgia, mas devido a uma série de complicações, veio a falecer depois de 18 dias. Completando o combo “desgraça pouca é bobagem”,  Brad Pitt, que interpretou o guerreiro Aquiles, por uma grande ironia, sofreu um acidente onde, pasmem: rompeu o tendão de Aquiles, pois é, não deve ter sido nada fácil filmar o épico baseado no poema Ilíada, do célebre autor grego, Homero.

O Mágico de Oz

O Mágico de Oz de 1939 foi cercado por problemas desde sua direção e troca de atores, o longa quase que não saiu do papel! A dança das cadeiras começou quando Richard Thorpe , o primeiro diretor contratado, não agradou os produtores; ele rodou várias cenas até ser demitido, foram gravadas algumas tomadas que sequer chegaram a serem incluídas na produção final. Ainda em busca de um diretor substituto, os produtores contrataram George Cukor como diretor temporário, para logo em seguida, Victor Fleming assumir a direção, mas teve que abandoná-la após ser contratado para dirigir o clássico E o Vento Levou. Como se não bastasse, após a saída de Fleming, King Vidor foi contratado para rodar as sequências restantes. Vidor basicamente apenas rodou as cenas em preto e branco, situadas no Kansas.

Em relação ao problema com os atores, o looping quase sem fim de trocas começou com Ray Bolger, que inicialmente foi escalado para interpretar o Homem de Lata. Após muita insistência do ator, ele conseguiu mudar seu papel e interpretar o que tanto queria, o Espantalho, pois o personagem havia sido interpretado por seu ídolo de infância, Fred Stone, em 1902. Em seguida tivemos Buddy Ebsen, que inicialmente interpretaria o Espantalho, após a mudança de Bolger, Ebsen teria que interpretar o Homem de Lata, e o problema apareceu por conta de uma alergia que o ator desenvolveu em relação ao alumínio tóxico da roupa confeccionada para o personagem, Ebsen teve que desistir do papel. Continuando a mudança, no lugar de Ebsen foi contratado Jack Haley, que usou uma roupa que diminuía a absorção do resíduo de alumínio por parte de quem a estivesse usando, detalhe que ao ser contratado, Haley não fazia idéia do efeito que a roupa causara em Ebsen (sacanagem). Fora todos esses problemas com trocas de direção e atores, o pior ainda estaria por vir! O acidente envolvendo a atriz Margaret Hamilton, que interpretou a Bruxa Malvada.

Enquanto Margaret gravava a sequência na qual ela desaparece em uma nuvem de fumaça a porta por onde a atriz deveria escapar para sair de cena não abriu quando deveria, e o vestido que ela usava começou a pegar fogo. Margaret sobreviveu, mas sofreu queimaduras gravíssimas de segundo e terceiro grau, ficando afastada por cerca de 1 mês dos sets de filmagem, pois é, a Bruxa estava mesmo solta nessa filme!

Mas não acaba por aí, boatos dizem que um dos anões do filme cometeu suicídio durante as filmagens e seu corpo pode ser visto balançando enforcado em uma das cenas do filme. Claro que não há uma confirmação sobre a lenda, já que nas versões remasterizadas do filme a imagem  foi retirada não existe. Confira a cena no vídeo a seguir!

Psicose

Psicose, de 1960, do célebre diretor Alfred Hitchcock, também teve sua cota de ‘’bizarridade’’, apesar de haver doçura em sua produção, e digo isso, literalmente, para quem não sabe, o sangue na cena do chuveiro, na realidade era calda de chocolate, e o som do esfaqueamento da mesma cena, foi produzido por um melão sendo encravado por um facão, mas o amargor da história veio cerca de 28 anos depois, com a morte trágica da dublê de corpo da atriz principal, Myra Jones, que foi dublê por mais de metade da cena do fatídico esfaqueamento no chuveiro, e teve sua morte brutal da mesma forma que no filme, uma coincidência bizarra!

O Bebê de Rosemary

Conhecido como um clássico do terror, e como se já não bastasse a história ser macabra por si só, a produção foi cercada por rumores e fatos pra lá de estranhos. O primeiro rumor é de que o diretor Roman Polanski teria contratado o líder de uma seita satanista como consultor para as cenas de rituais e demais atuações bizarras que se sucederam no longa. Como se não bastasse o rumor da presença de um satanista durante a produção do filme, ironicamente um ano após o lançamento, a esposa do diretor, que na época estava grávida, e mais quatro amigos da família, foram mortos a facadas por membros de, pasmem: uma seita satanista.

Para completar o combo da desgraça: o compositor da trilha sonora, também morreu um ano após a estreia da produção, por um coágulo no cérebro. Fechando o ciclo: o nosso querido e saudoso Beatle, John Lenon, foi assassinado em frente ao prédio onde a trama foi filmada. Mexer com o tinhoso não é algo que eu recomendaria, nem para os inimigos!

O Corvo

Esse é um dos filmes com uma das atmosferas mais terríveis no que se diz respeito a acidentes misteriosos e tragédias. O mistério todo começa com acontecimentos pra lá de bizarros e há quem diga que durante as filmagens, um dos carpinteiros sofreu um acidente por eletrocussão.  Outro operário acabou se machucando ao cravar um parafuso na palma da própria mão, um dos caminhões da produção se incendiou e uma tempestade violenta acabou com um dos cenários. MAS NÃO PARA POR AÍ!

Como se já bastassem esses episódios esquisitos, a coisa toda piorou e elevou o nível das coisas.  O ator principal, Brandon Lee (filho do querido Bruce Lee), teve uma morte trágica durante as filmagens de uma cena tensa de estupro. A arma que provocou o acidente, havia sido usado na filmagem da cena anterior e a situação exigia que um revólver fosse carregado, engatilhado e apontado para a câmera, porém, por conta da pouca distância, a munição carregada era de verdade mas sem pólvora. Quando essa cena foi finalizada, o assistente do armeiro limpou a arma para retirar as cápsulas, mas um dos projéteis foi parar no cano, sem que ele tivesse notado. Na cena seguinte, a arma precisaria ser usada novamente, na famigerada cena do estupro de Shelly, então a arma foi carregada com balas de festim (com duas ou três vezes mais pólvora para fazer mais barulho), quando Brandon entrou no set carregando uma sacola de supermercado contendo um saco de sangue explosivo; seguindo as instruções do roteiro, o vilão Funboy deveria atirar em Eric Draven (o personagem de Lee) quando ele entrasse na sala, estourando o saco de sangue, foi quando o projétil que estava preso no cano foi disparado, matando o ator em cena. Após investigações, o ator Michael Massee, que interpretou o vilão Funboy, acabou sendo completamente inocentado sobre o infeliz incidente, inclusive, Michael ficou tão abalado pelo ocorrido que permaneceu meses afastado da mídia e só retomou seus projetos de filmagem após quase um ano da morte de Brandon.

Nos créditos finais do filme, os produtores incluíram uma homenagem a Brandon e sua noiva, Elisa Hutton, o casamento deles se realizaria no dia 17 de abril de 1993, no México. Brandon, porém, morreu menos de três semanas antes, em 31 de março daquele mesmo ano.

A lenda urbana que segue o filme é sobre o suposto uso das cenas do assassinato no filme, mas essa teoria trata-se apenas de uma conspiração mesmo, já que todo o material contendo as cenas do trágico acidente, foi usado e destruído pela polícia logo em seguida. O diretor afirma que o filme é e sempre será de Brandon Lee, uma homenagem ao ator, e que foi por este motivo que ele decidiu terminar o filme.

PS: nas demais cenas após a morte de Lee, foi usado um dublê e inserções digitais para o rosto do ator substituto, o filme acabou se tornando cult por acompanhar tamanha tragédia!

Poltergeist

Fechando nosso ciclo sinistro, trazemos o classicão Poltergeist de 1982, com uma lista considerável de assassinatos e situações bizarras que daria inveja até nos mais experientes assassinos psicopatas!

A coisa toda começa pela própria locação do filme, onde rumores alegavam que o cenário havia sido construído sob um antigo cemitério indígena. E a lista de mortes teve seu início quando a atriz Dominique Dunne, que interpretou a adolescente Dana Free, foi brutalmente estrangulada e morta em um motel por seu namorado, no mesmo ano de lançamento do filme. Continuando com a morte do ator Julian Beck, que interpretou o esquisitíssimo Reverendo Kane de Poltergeist II, que veio a falecer de um câncer devastador durante as filmagens, e finalizando com a situação mais inesperada e trágica: a da pequena atriz principal, Heather O’Rourke, que com apenas 11 anos, tendo participado dos três filmes da série, teve sua morte pouco tempo após o fim das filmagens do último filme. A garotinha acordou com os pés inchados e pediu a ajuda à mãe, ao levantar-se da cama, a menina notou que não conseguia comer nada, foi quando sua mãe percebeu que seus dedos estavam roxos. Uma ambulância chegou a ser chamada, mas a menina já estava desmaiada, sendo vítima de uma parada cardíaca a caminho do hospital e morrendo poucos minutos após ter dado entrada no centro cirúrgico.

Enfim, essa foi a nossa lista com situações pra lá de fatídicas e inexplicáveis dentro desses sets de filmagens, coisas das quais a gente não pode nem duvidar, a gente só precisa temer e sempre tomar muito cuidado, não dá pra mexer com o sobrenatural, apenas respeitar!

LEIA TAMBÉM!

Filmes que deram MUITOS problemas nos bastidores.

Liliane Stoianov
Colaborador | Também do autor.

Trintona, psicolouca, pedagoga, ama viajar, tocar piano, compartilhar minha paixão que é o cinema, os devaneios e o que mais vier à cabeça durante as tramas e películas que assisto.

>