NERVE – Um Jogo Sem Regras (Crítica)

Browse By

Baseado em um livro com o mesmo nome, Nerve – Um Jogo Sem Regras chegou aos cinemas sem fazer muito alarde. Mesmo contando com Emma Roberts (sobrinha da Julia) e Dave Franco (irmão do James), a produção não era lá muito aguardada do grande público e pouco se via dela nas redes sociais. Quer dizer, se compararmos com outros filmes, o acesso que tivemos aos bastidores desta produção foi bastante modesto e ao esbarrar com o trailer fiquei bege, a história demonstrava muito potencial para ser divertidona e me despertou um interesse grande em assisti-la, afinal, uma aventurazinha descompromissada é sempre bem-vinda.

Dave Franco e Emma Roberts

A história gira em torno de Vee, uma garota comum, que vive uma vida tranquila e sem grandes emoções. Cansada disso, ela resolve jogar NERVE, um jogo virtual que é a sensação do momento e tem o intuito de desafiar os seus participantes em troca de fama e dinheiro.  As regras são simples, se você escolhe ser um OBSERVADOR, você influência nos desafios, agora se você quiser ser um JOGADOR, tem que obedecer tudo o que é mandado caso queira chega até o final da rodada, que está sendo transmitida ao vivo. O problema é que conforme a dificuldade dos desafios aumentam e o nome de Vee fica mais conhecido, as coisas tomam proporções que podem colocar a vida da garota em um risco que ela não poderia prever. EITA!!

nerve (1)

Repararam alguma semelhança com o mundo que vivemos? Pois é, Nerve – Um Jogo Sem Regras tem uma história super atual e mostra como as pessoas fazem o que for preciso para ficarem famosas. Os personagens passam por diversas situações, umas constrangedoras, outras mais perigosas, mas ao mesmo tempo em que é um filme muito divertido de assistir, ele te faz pensar, afinal, apesar de estarmos diante de uma obra de ficção, no mundo real não é muito diferente, né? Está cada vez mais comum vermos situações absurdas ganhando notoriedade nos veículos de comunicação e também pessoas querendo influenciar as outras virtualmente, os diretores Ariel Schulman e Henry Joost (do documentário CATFISH) conseguiram captar muito bem essa realidade, tornando essa história não muito distante de nossas vidas e criando uma identificação com o público, principalmente com os mais jovens.

Nerve–Um-Jogo-sem-Regras

Nerve tem como acerto um ritmo legal e eletrizante, lotado de aventura e com um suspense bem construído e envolvente, toda hora tem algo acontecendo, as coisas vão intensificando e é como se fizéssemos parte dos OBSERVADORES, nós nos tornamos uma espécie de cúmplices nos desafios e isso é bem divertido. A sensação de fazermos parte da trama foi ótima e creio que se isso não acontecesse, o filme teria falhado completamente. Boa parte desse acerto, vem de Emma Roberts e Dave Franco, que fizeram uma ótima dupla e provam mais uma vez que são super talentosos; o elenco de apoio também está muito bom, temos até a ilustre presença de Julliette Lewis, quem diria? Com personagens carismáticos, uma trilha sonora moderninha e uma fotografia bem colorida que enche os olhos, acredito que essa seja uma produção que, mesmo com todos os clichês, ainda consiga ter uma personalidade própria, coisa bem difícil de achar hoje em dia, não é verdade?

Nerve

Pode não parecer, mas Nerve – Um Jogo Sem Regras é um filme que funciona tanto para adolescentes quanto para os adultos, eles criaram um clima gostoso de acompanhar e que entrega bastante diversão se é isso o que você procura. Ágil, interessante e dinâmica, essa versão cibernética de ”verdade ou consequência” funcionou muito bem e foi uma boa surpresa que tem tudo para agradar, serve como um ótimo passatempo e não tenho dúvidas disso, basta você dar uma chance e embarcar nessa história super legal… EU TE DESAFIO 😉

4 estrelas



 

Victor Piacenti
Editor Chefe | | Também do autor.

Um cara fanático por Stephen King, que sente um prazer imenso ao ver uma cidade sendo destruída na tela do cinema. Além de ser sagitariano, não sabe andar de bicicleta, é viciado em coxinha e acredita (até demais!) em ETs.

>