Browse By

A nova fase das SÉRIES NACIONAIS

Assim como no cinema, as séries de TV também são subestimadas pelo grande público brasileiro. É possível notar que a qualidade das produções dos canais no Brasil tem aumentado significativamente, mas já temos caso de séries muito bem produzidas e excelentes há bastante tempo. Diferente das novelas, que possuem normalmente restrições de faixa-etária por causa do horário, as séries vêm sem esse bloqueio, o que permite que cenas muito mais elaboradas e histórias muito mais densas sejam produzidas. Recentemente o governo criou um projeto de Lei que obriga os canais de TV pagos a produzirem pelo menos 20% do conteúdo de origem nacional, isso, é claro, tem feito com que a gente venha tendo MUITAS séries brasileiras sendo produzidas e olha, tem umas que eu simplesmente AMO. Aqui, vamos apresentar uma lista com dez seriados brasileiros ótimos que foram produzidos nos últimos quinze anos em território nacional.

Verdades_Secretas

Ok, a maioria das pessoas considera Verdades Secretas uma novela. Mas partindo do pressuposto de que uma novela tenha uma quantidade X de capítulos, este programa se encaixaria mais numa categoria de um seriado longo. Uma das últimas “novelas” das onze produzidas pela Rede Globo, Verdades Secretas teve uma qualidade indiscutível e ficou na boca do povo por bastante tempo. Onde você ia, as pessoas comentavam a respeito da Angel.
A fotografia e a sensualidade presentes na série eram ótimos, combinando com as polêmicas que ela trouxe por abordar um tema um tanto quanto complicado, que era o romance que o personagem do Rodrigo Lombardi mantinha ao mesmo tempo com Angel e com a mãe dela. A novela alavancou a carreira da atriz e modelo Camila Queiroz e foi um fenômeno de audiência para a Globo.

Hoje é dia de maria

Essa minissérie mexeu com o lúdico de todo mundo, utilizando uma linguagem poética e lírica nunca antes utilizada pelas redes de TV. Hoje é Dia de Maria encantou o público brasileiro com a história de Maria, uma menina órfã maltratada pela madrasta, que foge, e durante sua jornada acaba conhecendo personagens incríveis e fantásticos e olha, eu era adolescente na época da minissérie, mas lembro de tudinho porque achei maravilhosa. Com certeza foi uma das melhores e mais diferentes produções da televisão brasileira.

A Cura

Tá aí uma série com uma PUTA de uma qualidade. Foi uma das primeiras que eu realmente dei chance e embarquei de cabeça pra assistir e acompanhar. Ela tinha uma mistura de suspense, mistério e reviravoltas impressionantes. Protagonizada pelo excelente Selton Mello, A Cura deu um show lá em 2010, contando a história de Dimas, um médico que descobre que é capaz de curar os pacientes utilizando muito além da ciência, irritando pessoas e transformando a vida de todo mundo na cidade de Diamantina numa loucura. Infelizmente, a série só teve uma temporada e estamos esperando até hoje a segunda

A casa das sete mulheres

Acho que essa é a série mais conhecida pelo público brasileiro até hoje. Não há quem não conheça A Casa das Sete Mulheres. Exibida em 2003, a série conta com as fortes atuações de Eliane Giardini, Mariana Ximenes, Camila Morgado, Daniela Escobar, Samara Felippo, Nívea Maria e Bete Mendes como as personagens do título, a qualidade da produção foi impecável. As cenas de guerra muito bem coreografadas e toda a ambientação da Revolução Farroupilha davam um ar único para o programa de TV.

“MAS LÁ EM PATO BRANCO NÃO ERA ASSIM” Essa frase foi eternizada pela maravilhosa Alessandra Maestrini como Bozena, uma das personagens mais engraçadas não só da televisão brasileira, mas de tudo o que eu já vi. O elenco tinha uma química tão grande e as piadas eram tão espontâneas que algumas nem parecia um programa de TV, parecia que eles estavam fazendo aquilo por realmente gostar.  Encabeçada por Adriana Esteves, Miguel Falabella, Marisa Orth, Fernanda Souza, Diogo Vilela e Arlete Salles, a série tinha um formato de auditório e contava as loucuras que aconteciam no condomínio Jambalaya. Era impossível assistir e não morrer rindo, sério! Indo contra o que todos esperavam, a série durou só três temporadas e estamos até agora com uma sensação de vazio causada pelo seu fim.

Dupla_Identidade

Com uma temática mais puxada pro suspense, Dupla Identidade trouxe Bruno Gagliasso como o psicopata duas caras Edu, que namora com Ray (Débora Falabella), mas mantém uma identidade secreta, conhecida como Brian. Ray nem desconfia que o namorado dela é o assassino em série mais procurado do país e acreditem, essa trama gerou muita, mas muita ansiedade em quem assistia. A série foi um marco por ter mudado um pouco o foco dos programas da emissora Rede Globo, que anteriormente focavam mais em biografias e comédia, e a partir deste momento começou a investir pesado em outros temas, como suspense, ficção e drama.

doce de mãe

O que falar de uma série que é protagonizada por Fernanda Montenegro, hein minha gente? Poderíamos parar por aí né. Mas aí eu falo pra vocês que, além disso, ela venceu um EMMY pelo papel nessa série. Tá bom ou querem mais? O programa conta a história de Dona Picucha, uma senhora já bem idosa que sempre foi cuidada pela sua empregada doméstica. Um dia, a empregada resolve sair de casa e a deixa sozinha. É aí que começa o drama, porque ela tem que recorrer aos quatro filhos, que são atrapalhados e inventam todas as desculpas possíveis pra não terem que cuidar da mãe. A série é emocionante e vale muito o tempo de qualquer um.
o negócio

Talvez a série com uma das propostas mais ousadas da lista, O Negócio está na terceira temporada e é um grande sucesso da HBO. A trama gira em torno de três garotas: Karin, Luna e Magali, que cansadas dos baixos salário e sem perspectiva de futuro, decidem partir para o ramo da prostituição, e descobrem o quão lucrativo ele pode ser. É uma série bem legal, com um enredo diferente e qualidade de produção excelente. Vale muito a pena conferir.

A Grande Familia

Acharam que eu ia esquecer, né gente? Não tenho como esquecer a série mais longa já transmitida no Brasil (foram 13 temporadas) e uma das mais legais também. Há quem diga que A Grande Família é melhor do que a maioria das séries norte-americanas, e olha, dá pra concordar. O roteiro é muito bem escrito, as atuações são ótimas, algumas piadas são geniais e quem não conhece Dona Nenê, Lineu, Tuco, Bebel e Beiçola não mora no Brasil. Os personagens se tornaram ícones da televisão brasileira e é uma das séries cômicas mais legais que eu já vi.

felizes para sempre

E aquela cena da Paolla Oliveira peladona que bombou em todas as redes sociais e meios de comunicação, lembram? É, ela veio dessa série. Marilia, Cláudio, Danny Bond, Daniela, Hugo, Tânia, Júnior, Joel e outros personagens se conectam no enredo de maneira maestral e alguns momentos são bem tensos. A trama é um nó só, são tantas intrigas e conexões entre os personagens que é de ficar tonto. O roteiro e a direção da série foram excelentes e o programa também contou com atuações competentes por parte de todo elenco.

Edervan Baldin
Colaborador | | Também do autor.

Amante de ficção científica e filmes de super heróis. É fominha por seriados e ainda está esperando receber a cartinha para Hogwarts ou aparecer um guarda roupa que leve à entrada para Nárnia.

>