“Perfeita É A Mãe 2” não é um filme de Natal bonitinho.

 

Perfeita É A Mãe 2 é uma comédia politicamente incorreta, que segue tentando e falhando em segurar a mesma vibe do primeiro filme, porém, ainda carregada de piadas escancaradas e outras de duplo sentido, com personagens exagerados e suas histórias contadas de uma maneira debochada e por vezes meio perdida (porém divertida). É daquele tipo de filme que ou se assiste sozinho ou com amigos, mas jamais, entre na roubada de assistir com a família, porque você acabar constrangendo o vovô ou infartando sua mãe.

Dessa vez, Amy (Mila Kunis), Kiki (Kristen Bell) e Carla (Kathryn Hahn) estão sobrecarregadas e precisam lidar com o stress familiar durante a época de Natal. Tudo piora ainda mais com a visita de suas respectivas mães. Será que elas conseguirão jogar tudo para o alto novamente?

Então, esqueça aquele filme bonitinho de Natal, esse traz à tona todos os conflitos familiares da maneira mais caricata e debochada o possível, fugindo do primeiro filme, que foca muito nas três amigas como se fossem uma gangue quase que invencível; esse foca nos outros personagens mais individualmente, e traz desde o clichêzão de bebedeira em shopping e baderna generalizada, até pais que não conseguem deixar de ser invasivos e exigentes, mostrando pessoas que não conseguem se comportar como adultas e daquelas que sexualizam qualquer coisa… embolando tudo isso com aquela esperança que a gente sempre quer sentir quando chega essa época: a de que tudo vai (ou precisa) dar certo. Ou seja, o filme consegue mostrar como o ambiente familiar pode se tornar hostil e uma completa confusão nessa época de correria e reunião da parentada toda.

Nessa salada de clichês e confusões, ainda conseguimos perceber destaques nas atuações de Cheryl Hines, que faz o papel de Sandy, mãe da personagem Kiki, vivida por Kristen Bell, Cheryl consegue sintetizar tudo o que há de obsessão e falta de noção no relacionamento com a filha; e Kathryn Hahn, em seu personagem escrachado de Carla, uma mãe completamente fora dos padrões, muito divertida e desprovida de bom senso!

Embora a história tenha sido um pouco banalizada e diferenciada do primeiro filme, mudando o cenário da escola, para as casas, tirando o foco das três personagens e evidenciando as mães e o restante das famílias, ele não deixa de ser um filme divertido, que arranca risadas e entretém a platéia numa boa, ainda com o bônus de levar um elenco de peso, então ele não é um filme ruim, desde que os telespectadores estejam dispostos apenas a ter um momento relax em frente da telona. A gente não pode esquecer também, de mencionar os cenários com todos aqueles enfeites de Natal maravilhosos, cheios de luzes e cores que dão uma vontade enorme de tentar reproduzir em casa.

Diante desses fatores, a gente consegue concluir que Perfeita É A Mãe 2 é um filme que tira boas risadas da platéia e chega até a fazer a gente pensar um pouco nessa coisa de querer perfeição em tudo; e se não seria muito melhor deixar tudo mais leve e apenas curtir a data com quem a gente gosta. Deixando as altas exigências de lado, é disso que o filme é feito, pois ele encanta, diverte e não tenta trazer uma mensagem mais profunda como no primeiro, mas ele consegue sim, entreter quem quiser tirar uma folguinha dessa “loucura de final de ano”!

 

Liliane Stoianov

Trintona, psicolouca, pedagoga, ama viajar, tocar piano, compartilhar minha paixão que é o cinema, os devaneios e o que mais vier à cabeça durante as tramas e películas que assisto.