Porque Moana é tão importante para essa geração?

Moana apareceu em uma fase muito diferente das princesas da Disney. Desde Merida em Valente, é nítido como a Disney vem dando novos traços para a personalidade de suas personagens femininas e mostrando o famoso e necessário girlpower. Se Merida tinha como meta revolucionar costumes de sua época, Rapunzel não tinha medo de dar com a frigideira na cabeça de Flynn Rider e Elsa tinha poderes que a deixavam mais poderosa que muito cabra que se dizia macho, Moana vai de certa forma em um caminho um tanto quanto longe desse conceito. Ela tem medos, ela tem dúvidas, ela não sabe qual o seu papel no mundo e vamos  combinar, quem é que nunca se sentiu assim, procurando um caminho para seguir uma direção? (obrigado CPM 22). É neste ponto que essa princesa de uma pequena ilha da Polinésia ganha a nossa atenção, ela é humana. Ela não é diferente de mim, de você, Moana tem sonhos, vontades e muita coisa dentro dela que são impedidas não somente por alguém maior e com voz mais ativa, mas também por aquela voz bem lá no fundo da nossa cabeça que mesmo contra a nossa vontade nos faz brecar e pensar duas vezes.

Em uma determinada canção do filme fica claro para nós quanta vontade ela tem de seguir os seus sonhos, mesmo com tantos receios. Em um dos versos ela diz a seguinte frase ”o horizonte me pede para ir tão longe, será que eu vou?”, e eu achei isso muito forte. É um claro desabafo sobre o que temos guardado dentro de nós e que mesmo com coragem de sobra para enfrentar ainda bate aquele friozinho na barriga, que é normal, mas que nos impede de tantas coisas. Afinal, nunca sabemos de fato que rumo nossas atitudes tomarão e claro, a reação dos outros. Mesmo que Elsa já tenha mandado uma ótima mensagem sobre liberdade, ainda vivemos em um mundo onde o diferente e o ousado não são lá muito bem vistos e convenhamos, não há cabeça que possa suportar qualquer tipo de repreensão, até mesmo as mais preparadas.

Moana reflete a incerteza que temos dentro de nós, mas que só vamos descobrir se tentarmos, só assim descobriremos do que somos capazes e até onde chegaremos. Esse incentivo serve como um espelho muito bonito a ser refletido, não só pelas crianças, mas para nós que já somos adultos (ou quase), afinal, viver é uma das coisas mais misteriosas que existe, nunca sabemos o que vai acontecer, que situações teremos que lidar e acima de tudo, se teremos as condições necessárias para seguir. A Disney nos mostra através dela que sim, nós teremos, basta respirar fundo e tirar a coragem nas coisas mais improváveis possíveis, que no caso dela é a magia que vem das águas e na crença em semi deuses.

Para nós isso pode soar um tanto quanto irreal, mas já pararam para pensar no impacto que uma ação simples pode ter no nosso caminho?   Se pensarmos por esse lado, a jornada dela serve como uma ótima metáfora para levarmos para o nosso dia a dia, por isso creio que ela seja tão importante nos dias de hoje e também futuros, Moana tem a força necessária para moldar a criançada e não só para intensificar a força que nós temos, mas para reforçar que é normal ter medo, não saber qual caminho seguir e tudo bem se você não concorda com tudo o que vê, só tenha a coragem necessária para se manter firme aos seus princípios e que tire dos gestos e situações mais inesperados uma lição de que sim você pode (e vai) realizar tudo o que tem vontade; se tiver com medo, vai com medo mesmo. As coisas, digo isso de forma ampla, sejam elas palpáveis ou apenas sentimentos, estão ai para ser exploradas e todos nós só temos a ganhar se seguirmos as nossas vontades, intuições, ou no caso de Moana, aquela luz que brilha do mar.

Victor Piacenti

Um cara fanático por Stephen King, que sente um prazer imenso ao ver uma cidade sendo destruída na tela do cinema. Além de ser sagitariano, não sabe andar de bicicleta, é viciado em coxinha e acredita (até demais!) em ETs.