“Tempestade – Planeta em Fúria” é uma mistura de “Tá Chovendo Hambúrguer” com “O Dia Depois de Amanhã”.

A história de Tempestade – Planeta em Fúria mostra que o planeta que vivemos foi vítima do aquecimento global e outras coisinhas a mais, que desencadearam uma série de catástrofes ao redor do mundo. A solução foi bem humilde e consistiu na construção de um sistema de satélites, guiados através de uma nave espacial gigante, onde era possível controlar tudo isso e assim manter a raça humana sã e salva. Eis que um belo dia essa máquina diabólica sofre uma pane e os desastres naturais voltam a acontecer, e se não forem impedidos, darão início a uma ‘’geotempestade’’ que poderá nos levar a extinção. Começa então uma corrida contra o tempo para saber o que está acontecendo e assim impedir que algo muito pior (rs) aconteça.

Como vocês podem reparar, Tempestade – Planeta em Fúria  é uma mistura de Tá Chovendo Hambúrguer com O Dia Depois de Amanhã. Com um elenco encabeçado por Gerard Butler (300), este é um daqueles filmes que você assiste, se diverte e dois dias depois nem lembra mais, digo isso porque apesar de ser um filme catástrofe, em suas cenas de destruição ele não acrescenta nada de diferente do que já vimos antes. Sua ideia é bacana, mas o que interessa mesmo é como o mundo vai ser destruído e tirando uma ou outra cena bacaninha, tipo a destruição da praia de Ipanema, não tem muito ‘’óóóóó’’ ali no meio e no final de tudo fica a sensação de que no quesito caos eles poderiam ter ousado muito mais.

Não que o mundo não seja destruído impiedosamente, mas é que paralelo a isso tem uma trama de conspiração e investigação do governo que toma muito tempo do filme, até arrisco dizer que ele está mais para um suspense político do que um filme de destruição em si, toda essa sub trama ganha mais destaque e mesmo que seja o seu diferencial, ela não é tão surpreendente a ponto da gente comprar essa ideia e tornar Tempestade – Planeta em Fúria uma produção memorável dentro do seu gênero. Acho que essa história teria funcionado muito melhor como uma série de TV, dessas que a Globo ia adorar passar de madrugada.

Tempestade – Planeta em Fúria é um filme legalzinho e diverte quem procura algo beeeem cinemão, ele é a cara da Tela Quente, saca? O elenco é bacaninha e sua história é lotada de patriotismo americano, do jeito que Donald Trump adora. Não espere a emoção de Armageddon, os absurdos de 2012 ou a intensidade de O Impossível, estamos diante de uma produção que apesar de alcançar o seu propósito, nem de longe chega aos pés de seus irmãos mais velhos. Com certeza não é um filme ruim, mas dentro de tantos filmes que entraram na memória da galera, de um jeito ou de outro, este aqui fica bem a desejar. Vale assistir no cinema por conta da barulheira, masssss… ele infelizmente não causa o impacto que poderia.

 

 

Victor Piacenti

Um cara fanático por Stephen King, que sente um prazer imenso ao ver uma cidade sendo destruída na tela do cinema. Além de ser sagitariano, não sabe andar de bicicleta, é viciado em coxinha e acredita (até demais!) em ETs.