Vamos falar sobre CORES?

Você já assistiu um filme tão colorido que quis lamber a tela do cinema? Já sentiu vontade de enfiar a cara em determinada cena por causa das cores? Já quis enquadrar um frame do seu filme preferido por conta da disposição dos objetos e dos personagens na fotografia? Se sim, esse post é pra você.

A fotografia e direção de arte são duas coisas que andam de mãos dadas no cinema e eu tenho certeza que você já achou saiu do cinema falando até pro papagaio: “NOOSSAAAA, MAS A FOTOGRAFIA DESSE FILME É ESPETACULAAARRR”. Tá, mas e a direção de arte como é que fica? Muita gente acaba chutando pra escanteio os pobres coitados dos diretores de arte e acham que só se resumem ao cenário. Porém, as escolhas das cores influenciam bastante não só na estética, criando uma personalidade para o filme, que pode até influenciar na mensagem da história

Como uma imagem fala mais do que mil palavras, a seguir vocês podem conferir algumas capturas de tela que mostram como a paleta de cores bem selecionada e uma direção de arte competente, fazem as cenas saltarem os olhos e, quem sabe, se tornarem inesquecíveis <3


O Iluminado (1980)

Direção: Stanley Kubrick / Direção de Fotografia: John Alcott / Direção de Arte: Roy Walker

O Iluminado

Ahhh, as cores de O Iluminado… cores são sensações… e esse clássico filme consegue passar perfeitamente com elas o clima da história.

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças (2004) 

Direção: Michel Gondry / Direção de Fotografia: Ellen Kuras / Direção de Arte: Dan Leigh e David Stein

Brilho Eterno

Quando você assiste Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças além de ficar com vontade de pintar seu cabelo de 97293728 cores diferentes, você também fica com vontade de abraçar a diretora de fotografia, Ellen Kuras e os diretores de arte Dan Leigh e David Stein por criarem composições de imagem tão variadas e tão bonitas como as que vemos nesse filme… Aliás, as cores nesse filme nos ajuda a acompanhar a história já que ela não é contada numa ordem cronológica dos acontecimentos.

As Patricinhas de Beverly Hills (1995)

Direção: Amy Heckerling / Direção de Fotografia: Bill Pope / Direção de Arte: Steven J. Jordan

Brilho Eterno

Não poderia faltar Cher e as patricinhas, não é mesmo? Bill Pope e Steven Jordan já foram diretores de foto e arte de muitos filmes, mas este aqui tem uma paleta de tons claros, leves criando uma combinação incrível que ainda serve de inspiração para muitos filmes ~teens~ hoje em dia.

Titanic (1997)

Direção: James Cameron / Direção de Fotografia: Russell Carpenter / Direção de Arte: Martin Laing e Charles Lee

Titanic

Não precisamos nem dizer que muitos quadros de Titanic parecem uma verdadeira obra de arte né mores?

Pulp Fiction (1994)

Direção: Quentin Tarantino / Direção de Fotografia: Andrzej Sekula / Direção de Arte: David Wasco

Pulp Fiction

Pulp Fiction é um daqueles filmes que você fica doido pelas cores que são bem extravagantes… Tarantino não só ousou no roteiro, mas como também na linguagem para a foto e arte onde ele mistura duas paletas: uma mais dark e outra mais intensa.

Divertida Mente (2015)

Direção: Pete Docter  / Direção de Arte: Ralph Eggleston

Divertida Mente

Nesse quadro de Divertida Mente conseguimos reparar como é interessante a análise das paletas das cores nas cenas, representando em um mesmo quadro diversas sensações e informações.

O Lobo de Wall Street (2013)

Direção: Martin Scorsese / Direção de Fotografia: Rodrigo Prieto / Direção de Arte: Bob Shaw

O Lobo de Wall Street

Essa é a paleta de cor com a maior quantidade de cores “pecaminosas” que eu já vi, dá até vontade de viver de luxuria, soberba, ganância e ir direto pro inferno abraçar o capeta só de olhar pra ela…

A Origem (2010)

Direção: Christopher Nolan / Direção de Fotografia: Wally Pfister / Direção de Arte: Guy Hendrix Dyas

Origem

O trabalho de foto e arte em A Origem é algo realmente impecável, os detalhes são muitos, as cores e a disposição do cenário foram de uma montagem primorosa.

O Estranho Mundo de Jack (1993)

Direção: Henry Selick e Tim Burton / Direção de Fotografia: Pete Kozachik / Direção de Arte: Deane Taylor

Estranho Mundo

Existem filmes que usam e abusam de tons mais azulados para passar um clima frio ou sombrio, já outros utilizam cores vivas e saturadas para dar a ideia oposta… Talvez, O Estranho Mundo de Jack tenha a paleta de cor mais TrEvOsA da nossa seleção, cores escuras, fechadas e sombrias dão o tom do filme.

O Profissional (1994)

Direção: Luc Besson / Direção de Fotografia: Thierry Arbogast / Direção de Arte: Dan Weil

O Profissional

Em O Profissional vemos cores e enquadramentos perfeitos em grande harmonia, simetria e equilíbrio durante o filme toooooooodo.

Mad Max: Estrada da Fúria (2015)

Direção: George Miller / Direção de Fotografia: John Seale / Direção de Arte: Colin Gibson

Mad

E não poderia faltar ele… Mad Max, vencedor da porra (quase) toda no Oscar de 2016 inclusive da maioria das categorias artísticas. Sua paleta de cores terrosas é um exemplo fortíssimo para demonstrar como as cores ajudam a definir o tom de um filme.


 

Jessica Crusco

Jessica Crusco é formada em RTV, pós graduada em cinema, mestra em bad vibes e doutora em problematizar. Frustrada por saber que não irá conseguir assistir todos os filmes de sua lista de ‘quero ver’ antes de morrer.